☎ (84) 99705-5840 ✉ contato@guiaoffroad.com
default-logo

Suzuki Off-Road abre temporada 2017 nas trilhas de Itupeva (SP)

A primeira etapa do Suzuki Off-Road 2017 abriu a temporada em grande estilo. Com sol, céu azul e clima quente, os participantes aproveitaram uma aventura off-road cheia de desafios a bordo de seu veículos 4×4. Mais do que a competir no rali de regularidade, as duplas puderam se divertir ao lado de amigos e familiares.

A etapa foi a 1ª da temporada 2017 Crédito: Tom Papp / Suzuki

A etapa foi a 1ª da temporada 2017
Crédito: Tom Papp / Suzuki

“Essa é minha estreia no Suzuki Off-Road. Participei do passeio Suzuki Day em Tiradentes (MG)e gostei muito. Estava ansiosa para competir no rali e adorei a brincadeira. Tem espaço para pilotos experientes e iniciantes”, comenta Fátima Terezinha Silva, que se divertiu nas trilhas de região com seu Jimny ao lado da amiga Lilian Barrey.

A chuva na noite que antecedeu a prova deixou o trajeto mais desafiador. No lugar da poeira típica da região, os participantes encontram poças de água no percurso de 100 km, que ainda tinha desafios como buracos, grandes pedras e cascalho. Um teste que provou toda a capacidade dos veículos 4×4 das linhas Grand Vitara, Vitara, Jimny, Samurai e Sidekick.

No final do dia, os melhores subiram ao pódio Crédito: Tom Papp / Suzuki

No final do dia, os melhores subiram ao pódio
Crédito: Tom Papp / Suzuki

Além de superar desafios, os participantes passaram por belas paisagens da região ao lado de amigos. O trajeto passou em meio a plantações de café, vinhedos e canaviais. “Estou na minha 8ª edição do Suzuki Off-Road, e o que sempre gostei foi da mistura de competição e amizade. Fiz muitos amigos e é sempre bom encontra-los toda a vez que há uma etapa do rali”, explica Frederico Daher.

Outra dupla que se aventurou em Indaiatuba foi Thierry Lodomez e Marina Migliano. “O que mais gosto no meu Jimny é a confiança de poder percorrer qualquer caminho sem problemas. Esse rali reforçou essa certeza e mostrou do que esse carrinho é capaz”, brinca Thierry.

Os campeões da etapa
No Suzuki Off-Road, os melhores de cada etapa sobem ao pódio. Em Itupeva (SP), o casal Suzana e Giuliano Rodrigues foram os grandes campeões. “Começamos a participar faz dois anos e esse é nossa segunda vitória. Já corremos no Paraná, Minas Gerais, São Paulo… Sempre que conseguimos viajamos para competir. É nosso hobby juntos”, comemora Suzana.

Próxima etapa
Na próxima etapa, o Suzuki Off-Road desembarca em Pirenópolis (GO), para uma divertida etapa com as belezas naturais do Centro-Oeste no dia 6 de maio. As inscrições podem ser feitas no site www.suzukiveiculos.com.br. Mas fique atento, as vagas são limitadas.

Suzuki Pelo Bem – Ação Social
A Suzuki Veículos realizou a ação social Suzuki Pelo Bem e arrecadou 2,4 toneladas, que foram destinadas à APAE de Itupeva.

O Suzuki Off-Road tem patrocínio de Mobil, Itaú, Axalta, W. Truffi, Clarion, Pirelli e Made in Silk.

Acompanhe as novidades através das redes sociais: Facebook (www.facebook.com/SuzukiBR), Instagram (www.instagram.com/suzukibr) e Twitter (www.twitter.com/suzukiveiculos). Para mais informações, vídeos, fotos e inscrições, acesse: www.suzukiveiculos.com.br.

Resultados – 1ª etapa – Itupeva (SP)
Clique aqui e acesse os resultados do Suzuki Off-Road.

Suzuki Off-road – Calendário 2017*
2ª etapa – 06 de maio – Pirenópolis (GO)
3ª etapa – 03 de junho – Penha (SC)
4ª etapa – 12 de agosto – Fortaleza (CE)
5ª etapa – 30 de setembro – São José do Rio Preto (SP)
6ª etapa – 28 de outubro – Campos do Jordão (SP)

* Calendário sujeito a modificações.

Rally Cuesta Off-road abre inscrições para a edição 2017

Evento chega à 11ª edição e será realizado entre os dias 06 e 07 de maio, na cidade de Botucatu, SP

O Rally Cuesta Off-road abriu as inscrições nesta terça-feira para a edição 2017. Então já é possível garantir a participação em um dos campeonatos off-road mais tradicionais do Brasil que acontece de 05 a 07 de maio, e será realizada na cidade de Botucatu, localizada a 230 quilômetros da capital paulista. Acesse www.rallycuesta.com.br, onde também se pode obter informações sobre preços promocionais.

Rodrigo Khezam na disputa do Rally da Ilha com a Yamaha TT-R 230 (Luciano Santos/DFotos).

Rodrigo Khezam na disputa do Rally da Ilha com a Yamaha TT-R 230 (Luciano Santos/DFotos).

Rodrigo Khezam disputou quatro edições do Rally Cuesta e, este ano, foi o primeiro a efetuar sua inscrição. “Cada vez que participei foi com um veículo diferente. Já corri de L200 RS, Pajero TR4, Kia Mohave Protótipo e ano passado de moto Nacional 230. Em 2017, ganhei as duas primeiras provas na categorial Nacional, Rally de Barretos e Rally da Ilha”, destacou Rodrigo, que estará com a Yamaha TT-R 230, que está sendo desmontada após a etapa do Rally da Ilha no final de semana passado para limpeza, lubrificação e troca de componentes de desgaste, como pneus, freios e óleos.

Segundo o piloto de Campinas/SP, o objetivo é de acelerar tudo e o máximo possível. “Quero andar entre o 8º e o 5º lugar na classificação geral das motos e vencer na categoria, claro!”, afirma. “Se o tempo estiver bom vou acelerar, mas se estiver chuvoso irei com cautela, pois o terreno de Botucatu, quando molhado, fica muito liso. Acredito que aparecerão novos concorrentes na categoria Nacional nesta prova, por isso, não pretendo dar moleza”, conta.

Muita disputa e adrenalina são esperados nos dias 05, 06 e 07 de março (Luciano Santos/DFotos).

Muita disputa e adrenalina são esperados nos dias 05, 06 e 07 de março (Luciano Santos/DFotos).

A competição promete mais uma disputa de levantar muita poeira em dois dias de prova. Pelo 11º ano consecutivo, a Serra da Cuesta será o cenário da 5ª e 6ª provas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e Baja para carros, motos, quadriciclos e UTVs. A concentração das equipes será no Shopping Botucatu, localizado na Avenida Marginal Duzentos, 1050 – Vila Real, a partir da sexta-feira, 05 de maio. Já os briefings da prova na sexta e no sábado acontecem no Primar Plaza Hotel, na Rua José Freire Villas Boas, 468, em Botucatu/ SP.

A população poderá visitar gratuitamente a área de concentração dos pilotos e conferir de perto a apresentação das máquinas do rali e haverá ainda uma ação social em parceria com o Projeto Ideia Fixa com alunos de escolas da Secretaria Municipal de Educação.

De acordo com a Arena Promoções e Eventos, o levantamento do percurso está pronto. O roteiro será um misto de trechos rápidos e travados, com diversas curvas, travessia de rio, subidas e descidas, cascalho, pedras e lombas. O Rally Cuesta faz parte do calendário de eventos da cidade de Botucatu. Agora, vamos afinar para termos duas provas a altura dos nossos competidores”, contou o diretor de prova, Henrique Arena.

Credenciamento de Imprensa
O credenciamento de imprensa para o Rally Cuesta Off-road pode ser feito através do sig@sigcomunicacao.com.br. Os interessados devem enviar o nome do veículo e os dados completos do jornalista, cinegrafista e/ou fotógrafo.

O 11º Rally Cuesta Off-road é uma realização da Prefeitura Municipal de Botucatu e organização da Arena Promoções e Eventos. Tem patrocínio de Cam-Am e, apoio, do Divino Fogão, Bike Box, Shopping Botucatu, Penna Off-road e Primar Hotel. Supervisão da CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo, da CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo e da FASP – Federação Paulista de Automobilismo.

Hotel Oficial:
Primar Plaza Hotel
Rua José Freire Villas Boas, 468 – Botucatu – SP
Fone/Fax: (14) 3815-3177

É sábado! Três ralis da Mitsubishi Motors serão disputados simultaneamente em Mogi Guaçu (SP)

No próximo sábado, dia 1º de abril, o Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP), será palco de uma grande festa off-road: a abertura da temporada 2017 de ralis da Mitsubishi. Serão três provas simultâneas: o rali de regularidade Mitsubishi Motorsports, o rali de aventura e tarefas Mitsubishi Outdoor, e o rali cross-country de velocidade Mitsubishi Cup, que terá uma disputa inédita de rallycross.

“Sem dúvida teremos um dia de muito 4×4″, afirma Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors. “Somos pioneiros em realizar eventos que envolvem o 4×4 e nossos clientes. Já são 24 anos de aventuras e muita diversão. Nosso intuito é promover um dia alegre para toda a família e estamos iniciando essa temporada em grande estilo, num dos autódromos mais modernos do País”, completa.

Mitsubishi Cup estreia prova de rallycross

Poeira, terra, lama, cascalho... Os participantes encontrarão vários pisos Crédito: Adriano Carrapato/Mitsubishi

Poeira, terra, lama, cascalho… Os participantes encontrarão vários pisos
Crédito: Adriano Carrapato/Mitsubishi

A Mitsubishi Cup é o mais tradicional campeonato de rali cross-country do País. Os carros são preparados pela Mitsubishi Motors, única montadora na América Latina que tem uma linha de produção de veículos de corrida. São cinco categorias em disputa: Pajero TR4-ER, ASX-RS, L200 Triton ER, L200 Triton ER Master e L200 Triton Sport RS.

Pela manhã, as duplas enfrentarão duas provas com cerca de 30 quilômetros em meio a canaviais, com piso escorregadio e poeira, e alguns saltos. Para finalizar a etapa, irão disputar o rallycross, uma competição inédita que mescla terra e asfalto da pista do autódromo, com muita velocidade e “pegas” emocionantes.

“O desafio deste ano parece ser bem mais emocionantes tanto para quem for competir, como para o público. As novas atrações, como o rallycross, darão uma diferenciada e teremos etapas bem completas. Nós vamos com o objetivo de acelerar de verdade e de buscar o título de 2017!”, garante o piloto Thiago Rizzo, da categoria L200 Triton ER.

Mitsubishi Motorsports, o rali de regularidade

Provas culturais divertem e desafiam os participantes do Mitsubishi Outdoor Crédito: David Santos Jr/Mitsubishi.

Desafios off-road empolgam nos ralis da Mitsubishi Motors
Crédito: David Santos Jr/Mitsubishi.

Na prova de regularidade, as duplas, formadas por pilotos e navegadores, têm que cumprir o trajeto definido pela organização com o objetivo de manter-se dentro do tempo e velocidade estipulados. A prova passará por trechos de reflorestamento e canaviais no entorno do autódromo, e estradas vicinais com um belo visual. O ponto neutro será na cidade de Estiva Gerbi. Na segunda metade da prova, os competidores terão trechos com areia, um desafio a mais para os veículos 4×4.

São quatro categorias: Turismo Light, para quem está começando ou não tem nenhuma experiência; Turismo, para quem tem experiência intermediária; Graduados, para quem já corre há muitos anos, e a Master, que reúne os melhores colocados da Graduados do ano anterior. Podem participar os modelos 4×4 das linhas L200, Pajero e ASX, de qualquer ano e modelo.

Aventura e estratégia no Mitsubishi Outdoor

Provas culturais divertem e desafiam os participantes do Mitsubishi Outdoor Crédito: Tom Papp/Mitsubishi.

Provas culturais divertem e desafiam os participantes do Mitsubishi Outdoor
Crédito: Tom Papp/Mitsubishi.

O rali Mitsubishi Outdoor mistura a experiência 4×4 a bordo dos veículos da marca com atividades esportivas e culturais. Cada prova é diferente e pode ser feita a partir dos 10 anos de idade. As equipes são compostas por dois carros e até 10 pessoas.

Na etapa de Mogi Guaçu, os participantes irão explorar uma região com relevo bem aparente, com lagos, rios, cachoeiras e trechos com vegetação nativa e diversificada. Algumas serras serão cruzadas por pequenas estradas e caminhos escondidos, ou seja, cenário perfeito para começar a temporada. Durante todo o ano, a prova terá várias atividades utilizando aplicativos em smartphones, mas sem perder o contato com as provas esportivas e culturais de cada local.

Para esta etapa, os itens opcionais pedidos pela organização são mountain-bike, capacete e binóculos, o que já dá uma pista das provas que as equipes irão enfrentar. No Mitsubishi Outdoor, podem participar os modelos 4×4 das linhas L200, Pajero, ASX e Outlander. Veja como funciona o Mitsubishi Outdoor: https://youtu.be/4ogQWQwt7Uk.

No Mitsubishi Motorsports e Mitsubishi Outdoor não há taxa de inscrição e cada carro faz a doação de uma cesta básica de alimentos e seis itens de higiene, que são encaminhados a instituições assistenciais das cidades por onde passa o rali.

Na sexta-feira à noite, véspera da competição, os participantes confirmam sua inscrição, adesivam o carro e participam do briefing, com dicas sobre a prova e aula de navegação para os novatos. No sábado acontece a largada pela manhã. Na chegada, há um grande almoço de confraternização e a festa de premiação para as melhores duplas.

O Mitsubishi Motorsports tem patrocínio de Petrobras, Itaú, Transzero, Clarion, Pirelli, Unirios, W. Truffi, STP, Pilkington, Sideral, Conseg, ADX e Made in Silk.

O Mitsubishi Outdoor tem patrocínio de Petrobras, Itaú, Transzero, Pilkington, Clarion, Pirelli, Unirios, W. Truffi, Pronutri, Cisa Trading e Made in Silk.

A Mitsubishi Cup tem patrocínio de Petrobras, Axalta, Transzero, Clarion, Pirelli, Unirios e Made in Silk.

Acompanhe as novidades dos ralis Mitsubishi através das redes sociais: Twitter (www.twitter.com/nacaomitsubishi), Instagram (www.instagram.com/mundomit), Facebook (www.facebook.com/Mundomit) e Youtube (www.youtube.com/ MitsubishiMotors). Para mais informações, vídeos, fotos e inscrições, acesse: www.mitsubishimotors.com.br.

Mitsubishi Experience 4×4 estreia com muitas trilhas e cultura no interior de Minas Gerais

MItsubishi Experience 4x4 fez sua estreia neste fim de semana em Brumadinho (MG) Crédito: Tom Papp / Mitsubishi

MItsubishi Experience 4×4 fez sua estreia neste fim de semana em Brumadinho (MG)
Crédito: Tom Papp / Mitsubishi

O Mitsubishi Experience 4×4, a nova aventura da marca dos três diamantes, fez sua estreia em grande estilo na cidade mineira de Brumadinho, onde os participantes puderam aproveitar belas paisagens, muita cultura e também experimentar a gastronomia da região.

“No ano passado, participei do rali de regularidade Mitsubishi Motorsports em Tiradentes (MG). Gostamos muito e, quando soubemos que haveria um passei off-road, me inscrevi rápido”, comenta Gabriela Diniz, de Belo Horizonte. Para ela, o passeio é uma ótima oportunidade para descobrir a capacidade 4×4 de um modelo Mitsubishi. “No rali o legal é se concentrar e competir. Aqui no Mitsubishi Experience 4×4 dá para aproveitar a paisagem e conhecer ainda mais o que o seu carro pode fazer”, completa Gabriela.

Podem participar do evento veículos das linhas L200, Pajero, ASX e Outlander 4x4 Crédito: Tom Papp / Mitsubishi

Podem participar do evento veículos das linhas L200, Pajero, ASX e Outlander 4×4
Crédito: Tom Papp / Mitsubishi

Os participantes se reuniram no Haras Nutreal, em Nova Lima. De lá, abordo dos veículos 4×4 das linhas Pajero, L200 e ASX, passaram por subidas de serra e trilhas em vales nos municípios de Casa Branca e Brumadinho. No final do passeio, os aventureiros puderam aproveitar um almoço e conhecer Inhotim, o maior museu a céu aberto da América Latina.

Um roteiro foi preparado especialmente para os participantes do Mitsubishi Experience 4×4, com obas que representavam os quatro elementos da natureza e também toda a potência, força resistência e tecnologia dos veículos da Mitsubishi.

“Já conhecia Inhotim, mas nunca tinha visto essas obras. Gostei ainda mais por ter feito um caminho tão diferente. Poder fazer esse tipo de trajeto off-road é o que eu mais gosto no meu carro”, comenta”, Gedair de Campos, que mora em Belo Horizonte e participou do passeio a bordo de sua L200 Triton Savana.

A próxima parada dos aventureiros do Mitsubishi Experience 4×4 será a região de Taubaté (SP), nos dias 27 e 28 de maio. As inscrições podem ser feitas no site www.mitsubishimotors.com.br.

O Mitsubishi Experience 4×4 tem patrocínio de Axalta, Pirelli, BTG Pactual, Clarion e Made in Silk.

Calendário 2017*
27 e 28 de maio – Taubaté / Cunha (SP)
01 e 02 de julho – Natal (RN)
30 e 31 de setembro – Paranapiacaba (SP)
28 e 29 de outubro – Caxias do Sul (RS)
2 e 3 de dezembro – Petrópolis (RJ)

Datas e locais sujeitos a alterações.

Rally de Holambra: faltam três dias para a largada

As inscrições encerram-se no dia 17 e, até lá, podem ser feitas pelo site www.rallydeholambra.com.br. Largada será no sábado, dia 18 de março, no Expoflora

O Rally de Holambra entra na semana final dos preparativos (Doni Castilho/DFOTOS).

O Rally de Holambra entra na semana final dos preparativos (Doni Castilho/DFOTOS).

O Rally de Holambra entra na semana final dos preparativos que cercam esta primeira edição. Sob organização da Hangar 8 e Pró Rally, o evento promete mexer com toda a estrutura de Holambra, SP, e região campineira. A prova terá as modalidades Rali de Regularidade e Rali de Velocidade, e será realizada neste final de semana, 18 e 19 de março, porém, a concentração já começará na sexta-feira, 17, no Parque Expoflora.

A fim de atrair a família e amigos dos competidores e transformar o certame em um apelo turístico e oportunidade de lazer, o Rally de Holambra ainda terá exposição de carros antigos, food trucks, shows musicais e de danças típicas da Holanda.

No sábado, a abertura do Parque Expoflora será às 9h, sendo que às 10h, haverá um curso de navegação gratuito, aos participantes que não têm experiência no esporte – oferecido pela equipe Tulipa Rally. A largada do Rali de Regularidade está prevista para às 12h, em um roteiro de aproximadamente 120 quilômetros.

“Serão cerca de quatro horas de disputas, sendo que a chegada dos off-roaders deve acontecer por volta das 17h. Logo em seguida, às 18h30, teremos o Super Prime para as duplas que disputarão o Rali de Velocidade, em um circuito fechado. Os carros largarão de dois em dois, valendo tempo que será contabilizado no resultado final”, afirmou o diretor promocional do Rally de Holambra, Rodrigo König.

Até o momento, o grid do Rali de Regularidade está com 50 carros, mas a expectativa é que este número dobre até o final de semana, uma vez que é permitido que todos os tipos de veículos participem do certame – Onix, Gol, Palio, Up, Uno etc, enfim, os convencionais carros do dia-a-dia. O percurso passará por estradas vicinais de Mogi Mirim, Santo Antônio de Posse, Itapira e Artur Nogueira, de uso urbano e que não apresentam riscos de quebras mecânicas.

No domingo, as atrações continuarão com a largada do Rali de Velocidade às 9h, também do Parque Explora. A premiação dos vencedores ocorrerá às 15h30, e na sequência, haverá show musical.

Programação – 1º Rally de Holambra

18 de março – sábado

9h – Abertura do Parque da Expoflora com Exposição de carros antigos, Trekker Trek, tricíclos, food-trucks e park kids
10h - Curso de Navegação Gratuito – Tulipa Rally
12h - (Previsão) Largada do Rally de Regularidade
14h - Ação social – Projeto Ideia Fixa
17h – (Previsão) Chegada do Rally de Velocidade
17h30 - Foto Oficial – Rally de Velocidade
18h – Premiação do Rally de Regularidade
18h30 – Super-Prime do Rally de Velocidade
20h - Show
22h – Encerramento das Atividades

19 de março – domingo

9h – Abertura do Parque da Expoflora com Exposição de carros antigos, Trekker Trek, tricíclos, food-trucks e park kids
9h - Largada do Rally de Velocidade
14h30 – Super Prime do Velocidade
15h30 – Premiação do Velocidade
16h00 – Show Musical

O Rally de Holambra conta com patrocínio de Reijers, Agência Hangar 8 e Trilha 4×4 Campinas. Apoio da Prefeitura Municipal de Holambra, Logos e Tipos Comunicação Visual, Fofo Esportes, Tulipa Rally, Explo Flora, Hotel Villa de Holanda, Green House Estufas Agrícolas, WB, Gonçalves, Alpha Resgate e Posto Pioneiro

Campeão do Rally Dakar vai disputar o Piocerá 30 anos

Lourival Roldan (esq.) venceu o Dakar na categoria UTVs com Leandro Torres Foto: Victor Eleuterio / Fotop / Vipcomm

Lourival Roldan (esq.) venceu o Dakar na categoria UTVs com Leandro Torres
Foto: Victor Eleuterio / Fotop / Vipcomm

Pouco mais de uma semana após colocar o nome na história do automobilismo com o primeiro título brasileiro na classificação geral de uma categoria no Rally Dakar, Lourival Roldan estará em ação no Enduro Rally Piocerá. O navegador, campeão da maior e mais difícil prova off-road do planeta ao lado do Leandro Torres, agora terá como companheiro o piloto cearense Armando Bispo. “Estou com vontade de ganhar de novo”, afirmou Roldan. O Piocerá, que completa 30 anos, será realizado entre os dias 23 e 28 de janeiro, com largada em Teresina (PI) e chegada em Caucaia (CE).

Lourival, um dos maiores navegadores do Brasil, venceu o Rally Dakar no último sábado (14/1) na categoria UTV. Nos quase 9.000 quilômetros da prova, ele e Leandro Torres superaram dunas, variação de temperatura (de 40° C até 5° C no mesmo dia), altitude (que chegou próximo dos 5.000 metros), muita chuva, enchentes e até avalanche.

Esta será a quarta vez que o navegador irá disputar o Piocerá. “O convite já havia sido feito antes do Dakar. Eu estou com muita vontade de ganhar também este título”, afirmou Roldan, que utilizará um UTV Polaris semelhante ao do Dakar.

Ter um campeão do Dakar ao lado anima o piloto Armando Bispo. “Estou muito feliz por participar deste momento inusitado do off-road brasileiro. Podendo estar na prova de 30 anos do Piocerá e ao lado do Lourival. É a segunda vez que andamos juntos, mas a nossa parceria vem de muitos anos. Sou um privilegiado de andar com um super-navegador campeão do Dakar. Vamos nos divertir muito e tenho expectativas muito boas”, afirmou.

Confira a programação da prova:
23/01/2017 – Vistorias técnicas

Teresina (PI)

24/01/2017 – Briefing e largada promocional
Teresina (PI)

25/01/2017- Primeira etapa
Teresina (PI) – Piripiri (PI) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Teresina (PI) – Campo Maior (PI)  – Bikes

26/01/2017 – Segunda etapa
Piripiri (PI) – Viçosa (CE) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Ubajara (CE) – Ipú (CE) – Bikes

27/01/2017 – Terceira etapa
Viçosa (CE) – Sobral (CE) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Circuito Serra de Meruoca (CE) – Bikes

28/01/2017 – Quarta etapa
Sobral (CE) – Caucaia (CE) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Circuito Serra do Juá (CE) – Bikes

O Enduro Rally Piocerá 30 anos tem patrocínio da Caixa e Governo do Piauí, apoio da Michelin, Audax e IMS Race.

Rally Piocerá vai ser um dos mais disputados da história na categoria carros

Principais pilotos e navegadores do país vão participar do Rally Piocerá Foto: Doni Castilho / Vipcomm

Principais pilotos e navegadores do país vão participar do Rally Piocerá
Foto: Doni Castilho / Vipcomm

A disputa pelo título do Rally Piocerá 2017 será uma das mais acirradas da história de 30 anos da prova. Os principais pilotos e navegadores do país já confirmaram presença na competição,  realizada entre os dias 23 e 28 de janeiro. A largada será em Teresina (PI) e a chegada em Caucaia (CE). As inscrições se encerram no dia 15.

“Certamente vamos ter em ação no Piocerá o que tem de melhor em termos de rali de regularidade no Brasil. As melhores equipes estão inscritas e a disputa será intensa principalmente nas categorias master e graduados”, afirma Haroldo Scipião, presidente da Federação Cearense de Automobilismo e da Comissão Nacional de Rally de Regularidade da Confederação Brasileira de Automobilismo.

Ele destaca a qualidade técnica do percurso como o principal diferencial do Piocerá 2017. “Trabalhamos muito no sentido de desenvolver uma prova que fosse boa para todas as categorias”, aponta Scipião.

O roteiro terá aproximadamente 1.000 quilômetros. “Cada um dos quatro dias tem sua particularidade com piso diferente, relevo e também nas pegadinhas e balaios. Será uma prova que deixará todos ligados o tempo todo e qualquer vacilo poderá tirar preciosos pontos do competidor”, afirma Ehrlich Cordão, diretor e criador do Piocerá.

O piloto carioca Miguel Sono, integrante da Equipe Arapongas, participará do Piocerá pela quinta vez. “Minha expectativa é que seja tão disputado quanto nas edições anteriores. Uma prova muito técnica e que vai exigir muito de competidores e do equipamento”, prevê.

Outras categorias
O Rally Piocerá terá ainda as categorias motos, quadriciclos, UTVs e bikes. A prova reunirá cerca de 500 competidores e irá passar pelas cidades de Piripiri (PI), Ubajara (CE), Sobral (CE) e Caucaia (CE).

A caravana do Piocerá  reúne cerca de 1.000 pessoas, entre competidores, organização, equipes de apoio e profissionais de imprensa.

Confira a programação da prova:
23/01/2017 – Vistorias técnicas

Teresina (PI)

24/01/2017 – Briefing e largada promocional
Teresina (PI)

25/01/2017- Primeira etapa
Teresina (PI) – Piripiri (PI) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Teresina (PI) – Campo Maior (PI)  – Bikes

26/01/2017 – Segunda etapa
Piripiri (PI) – Viçosa (CE) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Ubajara (CE) – Ipú (CE) – Bikes

27/01/2017 – Terceira etapa
Viçosa (CE) – Sobral (CE) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Circuito Serra de Meruoca (CE) – Bikes

28/01/2017 – Quarta etapa
Sobral (CE) – Caucaia (CE) – Carros, motos, UTVs e quadriciclos
Circuito Serra do Juá (CE) – Bikes

O Enduro Rally Piocerá 30 anos tem patrocínio da Caixa e Governo do Piauí, apoio da Michelin, Audax e IMS Race.

Leandro Torres e Lourival Roldan levam punição, perdem uma hora, mas seguem em primeiro no Rally Dakar

Leandro Torres e Lourival Roldan lideram o Rally Dakar Foto: Gustavo Epifanio / Fotop / Vipcomm

Leandro Torres e Lourival Roldan lideram o Rally Dakar
Foto: Gustavo Epifanio / Fotop / Vipcomm

Em uma competição tão disputada quanto o Rally Dakar, todo cuidado é pouco. Os brasileiros Leandro Torres e Lourival Roldan, líderes da categoria UTV, que o digam. Na oitava etapa da prova, em Uyuni (Bolívia), receberam uma punição no parque fechado e perderam uma hora da vantagem que haviam acumulado no trajeto.

“Eu joguei o camelbak (mochila na qual os competidores levam água para tomar durante o percurso) vazio por cima da grade para o meu irmão Igor, porque eu estava nervoso com um vazamento de óleo na caixa de câmbio do carro. Aí o comissário argentino que estava no local o viu com a  jaqueta da minha equipe. Como era etapa maratona (os competidores não podem receber assistência externa), nos deu uma hora de penal”, afirmou Leandro.

Mesmo com a punição, os brasileiros ainda estão com vantagem de 1h35min12 para a dupla chinesa Li Dongsheng / Quanquan Guan, que aparece em segundo na classificação. “Apesar disso, estamos concentrados no Dakar e não vamos perder o foco”, declarou Leandro. Faltam três etapas para a conclusão da prova.

A nona etapa, que seria realizada nesta quarta-feira (11/1), foi cancelada em razão do mau tempo. Os pilotos fizeram um deslocamento de aproximadamente 1.000 quilômetros, por estradas, até Chilecito (Argentina), de onde partirão na quinta-feira para a décima parte do rali.  Serão 751 quilômetros até San Juan (Argentina). Deste total, 449 quilômetros serão cronometrados (especial).

Demais brasileiros
Nos carros, a dupla Sylvio de Barros e Rafael Capoani (MINI) está na 16º colocação na classificação geral. Nas motos, Ricardo Martins (Yamaha) é o 58º e Richard Fliter  (Honda), o 62º.

Confira a classificação do Rally Dakar
UTVs

1° – Leandro Torres / Lourival Roldan 36h07min48
2º – Li Dongsheng / Quanquan Guan (Polaris) + 1h35min12
3º – Mao Ruijin / Sebastien Delaunay (Polaris) + 2h36min18
4º –  Maganov Ravil / Kiril Shubin (Polaris) + 4h59min33
5º – Wang Fujiang / Li Wei (Polaris) + 6h59min46

Carros
1º – Sebastien Loeb / Daniel Elena (Peugeot) 20h10min05
2º – Stephane Peterhansel / Jean Paul Cottret (Peugeot) +01min38
3º – Cyril Despres / David Castera (Peugeot) +17min17
4º – Nani Roma / Alex Haro Bravo (Toyota) + 23min36
5º – Mikko Hirvonen / Michel Perin (MINI) +47min24
16º – Sylvio de Barros / Rafael Capoani (MINI) + 4h52min03

Motos
1º – Sam Sunderland (KTM) 22h01min08
2° – Pablo Quintanilha (Husqvarna) + 20min58
3º – Adrian Van Beveren (Yamaha) + 28min49
4° – Mathias Walkner (KTM) +34min14
5º – Gerard Farres Guell (KTM) + 34min24
58º – Ricardo Martins (Yamaha) + 6h38min43
62º – Richard Fliter (Honda) + 6h44min31

Confira programação do Rally Dakar 2017:
12/01
10ª etapa – Chilecito – San Juan (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 751 km
Trecho cronometrado: 449 km

13/01
11ª etapa – San Juan – Río Cuarto (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 754 km
Trecho cronometrado: 288 km

14/01
12ª etapa – Río Cuarto – Buenos Aires (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 786 km
Trecho cronometrado: 64 km

Fonte: VIPCOMM.

Leandro Torres e Lourival Roldan administram resultado e permanecem na liderança do Rally Dakar

Equipe brasileira segue na liderança - Foto: Jose Mario Dias.

Equipe brasileira segue na liderança – Foto: Jose Mario Dias.

A estratégia da dupla Leandro Torres e Lourival Roldan para a segunda metade do Rally Dakar é administrar a vantagem adquirida nas etapas iniciais e se manter na liderança da categoria UTVs. Nesta terça-feira (9/1), quando a competição foi reiniciada após o descanso em La Paz (Bolívia), a tática se mostrou acertada. Eles chegaram a Uyuni (Bolívia) em quinto lugar, mas permanecem em primeiro na classificação geral. O trecho marcou o início da etapa maratona, na qual pilotos e navegadores não podem receber auxílio de mecânicos para revisar os veículos.

“Nossa estratégia é administrar o equipamento e a vantagem que conquistamos na primeira parte o Dakar para poder chegar bem ao término do rali, em Buenos Aires (Argentina), no dia 14 de janeiro”, afirmou Leandro.  “Esta segunda parte do Dakar vai exigir muita concentração para que possamos nos manter bem e ainda conservar o carro”, completou.

O mau tempo fez com que a organização do Rally Dakar mudasse o trajeto da sétima etapa, entre as cidades bolivianas de La Paz e Uyuni. Com a nova rota, pilotos e navegadores fizeram um deslocamento inicial de 400 quilômetros, seguido por um trecho cronometrado de 161 quilômetros, com mais 240 quilômetros até o acampamento.

Na terça-feira (dia 10), o Dakar se despede da Bolívia e retorna ao território argentino, chegando à cidade de Salta. Serão 892 quilômetros, sendo 492 quilômetros cronometrados.

Demais brasileiros
Na disputa de carros, a dupla Sylvio de Barros e Rafael Capoani (MINI) está na 16ª posição na classificação geral. Eles concluíram a etapa desta segunda-feira em 34º lugar.

Nas motos, o catarinense Ricardo Martins está na 59º colocação na classificação geral. Ele foi 51º na sétima etapa. O paulista Richard Fliter, está em 63º. Ele ficou em 78º no trecho do dia.

Gregorio Caselani, da Honda South America Rally Team, desistiu do Dakar. Ele apresenta processo inflamatório causado por espinhos de cactos que se alojaram em seu corpo após queda na terceira etapa da prova e que os médicos não conseguiram retirar todos. O piloto já retornou ao Brasil.

Resultados da sétima etapa:
UTVs

1º –  Maganov Ravil / Kiril Shubin (Polaris) 3h02min09
2° – Li Dongsheng / Quanquan Guan (Polaris) + 47s
3º – Mao Ruijin / Sebastien Delaunay (Polaris) + 4min20
4º – Wang Fujiang / Li Wei (Polaris) + 4min28
5º – Leandro Torres /Lourival Roldan + 4min59

Carros
1º – Stephane Peterhansel / Jean Paul Cottret (Peugeot) + 1h54min08
2º – Sebastien Loeb / Daniel Elena (Peugeot) + 48s
3º – Giniel De Villiers / Dirk Von Zitzewitz + 3min3
4º – Mikko Hirvonen / Michel Perin (MINI) + 5min03
5º – Nani Roma / Alex Bravo (Toyota) + 5min32s
34º – Sylvio de Barros / Rafael Capoani (MINI) + 1h11min47

Motos
1° – Ricky Brabec (Monster Energy Honda Team) 2h2min05
2º – Paulo Gonçalves (Monster Energy Honda Team) + 1min44
3º – Sam Sunderland (KTM) + 4min43
4º – Joan Barreda (Monster Energy Honda Team) + 6min51
5º – Xavier de Soultrait (Yamaha) + 7min10
51º – Ricardo Martins (Yamaha) + 38min02
78º – Richard Fliter (Honda) + 1h09min18

Classificação acumulada após a sétima etapa
UTVs
1° – Leandro Torres / Lourival Roldan 28h29min32
2º – Mao Ruijin / Sebastien Delaunay (Polaris) + 2h33min25
3º – Li Dongsheng / Quanquan Guan (Polaris) + 2h43min13
4º –  Maganov Ravil / Kiril Shubin (Polaris) + 5h46min48
5º – Wang Fujiang / Li Wei (Polaris) + 7h24min05

Carros
1º – Stephane Peterhansel / Jean Paul Cottret (Peugeout) 15h57min06
2º – Sebastien Loeb / Daniel Elena (Peugeot) +1min57
3º – Nani Roma / Alex Haro Bravo (Toyota) + 11min07
3º – Cyril Despres / David Castera (Peugeot) 14min01
5º – Mikko Hirvonen / Michel Perin (MINI) +47min24
16º – Sylvio de Barros / Rafael Capoani (MINI) + 4h05min59

Motos
1º – Sam Sunderland (KTM) 17h28min53
2° – Pablo Quintanilha (Husqvarna) + 17min45
3º – Adrian Van Beveren (Yamaha) + 22min16
4º – Gerard Farres Guell (KTM) + 28min36
5° – Mathias Walkner (KTM) +34min17
59º – Ricardo Martins (Yamaha) + 5h40min27
63º – Richard Fliter (Honda) + 5h51min06

Confira programação do Rally Dakar 2017:
10/01
8ª etapa – Uyuni – Salta (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 892 km
Trecho cronometrado: 492 km

11/01
9ª etapa – Salta – Chilecito (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 977 km
Trecho cronometrado: 406 km

12/01
10ª etapa – Chilecito – San Juan (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 751 km
Trecho cronometrado: 449 km

13/01
11ª etapa – San Juan – Río Cuarto (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 754 km
Trecho cronometrado: 288 km

14/01
12ª etapa – Río Cuarto – Buenos Aires (Argentina)

Carros, Motos, UTVs, Quadriciclos e Caminhões
Total: 786 km
Trecho cronometrado: 64 km

Rally Dakar chega à metade com brasileiros na liderança

Leandro Torres e Lourival Roldan são os primeiros na categoria UTV Foto: Gustavo Epifanio / Fotop / Vipcomm

Leandro Torres e Lourival Roldan são os primeiros na categoria UTV
Foto: Gustavo Epifanio / Fotop / Vipcomm

O Rally Dakar chega à metade com a dupla Leandro Torres e Lourival Roldan na primeira colocação entre os UTVs. Sete dos oito brasileiros que iniciaram a maior e mais difícil prova off-road do planeta seguem na disputa. A sexta etapa, neste sábado (7/1), entre as cidades bolivianas de Oruro e La Paz, foi cancelada pela organização em razão do mau tempo. Com isso, pilotos de carros, motos, quadriciclos UTVs e caminhões, se deslocam por estradas até a capital do país. O domingo (dia 8) será de descanso e na segunda-feira a caravana deverá seguir para Uyuni (Bolívia).

“Com chuva e frio nos deslocamos para La Paz pelo asfalto. Ainda bem que amanhã é dia de descanso, para podermos recompor as energias. Agora é ter foco e fé. Temos uma diferença muito boa, mas aqui no Dakar, para perder não custa nada”, afirmou Leandro Torres.

Nos carros, Sylvio de Barros e Rafael Capoani (MINI) chegam à metade da disputa na 14ª colocação. A dupla, que ganhou a vaga para a maior e mais difícil prova off-road do planeta poucos dias antes da largada, tem sido constante e chegou a ocupar o 11º lugar.

Nas motos, o estreante Gregorio Caselani (Honda South America Rally Team) iniciou muito bem o Rally Dakar. Na primeira etapa ganhou 80 posições. Entretanto, no segundo dia de disputas enfrentou problemas de navegação e sofreu uma queda sobre um cacto, o que fez com que perdesse muitos lugares na tabela. O piloto gaúcho também sofreu muito na adaptação à altitude, mas se mantém na prova e chega à metade da disputa em 99º lugar.

O paulista Richard Fliter (Honda), em 57º lugar, é o melhor brasileiro nas motos. O catarinense Ricardo Martins (Yamaha) está em 61º. O maranhense Marcelo Medeiros, que chegou a vencer a primeira etapa nos quadriciclos, abandonou o Dakar.

Fonte: VIPCOMM.