Blog do DecoBlogs

Dakar: Chuva e trovoadas continuarão a assolar a …

Informações obtidas no site português Todo Terreno – http://www.todoterreno.pt/,
Pelo visto amanhã vai ser difícil ter prova no Dakar de novo.

Se a etapa de hoje do Dakar não aconteceu, a situação para amanhã também não parece neste momento muito favorável, uma vez que toda a região tem estado debaixo de chuvas muito intensas. Segundo os serviços oficias de meteorologia de Argentina, toda a área se encontra debaixo da influência de uma massa de ar úmido e muito instável, onde se têm desenvolvido trovoadas localmente intensas, com chuvas fortes, queda de granizo, vento e atividade elétrica muito intensa.
Neste momento, mais do que a chuva que possa cair, a organização terá que avaliar bem o estado dos mais de 500 quilômetros de especial previstos para amanhã.  Sem as chuvas de hoje e aquelas que estão previstas para amanhã, a etapa já iria ser bastante complicada aos pilotos, uma vez que quer o trajeto, tem inúmeras travessias de rios.
9_20160103_193046
Até que ponto os rios estarão com níveis de água aceitáveis para atravessar em segurança, e até que ponto os terrenos irão suportar a passagem dos veículos de competição é uma incógnita por agora, mas a manterem-se as condições atuais a organização terá pela frente uma vez mais um dia com algumas decisões difíceis, que poderão conduzir a um dia ou de muito trabalho caso a etapa seja disputada, ou então a um dia de descanso caso seja percorrida em ligação, num total de quase 800 quilômetros.
Na eventualidade da prova ser disputada, os pilotos irão ter um exercício muito interessante pela frente seja em que categoria for.  As motos e quads poderão não ter grandes problemas de atacar, mas manterem-se na pista ou atravessar os rios serão poderão relevar-se tarefas complicadas.
9_20160103_193449
Já os caminhões, pelo sua própria dimensão poderão ter problemas do seu tamanho.  Manterem-se em pista será relativamente simples, mas a lama não é nada amiga de veículos pesados e preparados para condições (muito) mais secas.
Os carros têm problemas parecidos com os dos caminhões, e uma vez que a caravana é bastante numerosa, quem largar mais atrás de certo que vai encontrar a pista em condições difíceis.  Esta especial irá de certo favorecer os 4×4 com a sua tração e aderência superior, e potencia inferior. De fato, os buggys de duas rodas motrizes são mais potentes, mas ter mais cavalos apenas num eixo, em condições lamacentas é um verdadeiro problema. Não será de estranhar que possamos ver concorrentes mais lentos, mesmo de categorias inferiores conseguirem andar melhor dos que muitos que em teoria deveriam ser mais rápidos.
Um curioso detalhe que salta da etapa de ontem são os danos que as carroçerias de vários concorrentes sofreram nas poucas travessias de água do prólogo que tinha apenas 11 Km. Carlos Sainz e Guilherme Spinelli foram apenas dois que modificaram um pouco a carroçeria dos carros devido á profundidade dos rios atravessados.
Informações: www.todoterreno.pt
Base de dados: Serviço de  meteorologia da Argentina
Curta a nossa página no www.facebook.com/guiaoffroad
AUT-1

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close